Ir para o conteúdo

Tamanho do Texto

Contraste

Menu

Tarifa do transporte público fica congelada até dezembro

A tarifa do transporte público de Piracicaba não sofrerá reajuste e ficará congelada até dezembro. O Projeto de Lei número 64/2020, enviado pelo prefeito Barjas Negri, que autoriza o Executivo a conceder subsídio para custeio do Sistema Público de Transporte Coletivo, o que garante o congelamento, foi aprovado ontem, 09/07, na Câmara de Vereadores. O reajuste estava previsto para a primeira quinzena de julho.

 

Portanto, os preços continuam os mesmos durante os seis meses de duração do contrato emergencial entre Prefeitura e a Trans Acreana Ltda, que tem o nome fantasia de TUPi (Transporte Urbano Piracicaba), e que passou a operar o sistema de transporte público de Piracicaba, substituindo a Via Ágil, em junho.

 

De acordo com o PL aprovado, o teto do repasse será de R$ 7.181.369,40 para o exercício de 2020, considerando que o contrato emergencial foi baseado nas premissas da concessão anterior, no qual poderá haver até 199 ônibus em circulação. Nesta fase de pandemia, a empresa opera com 50% da frota e transporta 35% dos passageiros, se comprada com a época normal.

 

Em junho, o subsídio ficou em torno de R$ 150 mil, portanto se as condições da pandemia continuarem próximas da situação atual, poderemos desembolsar somente 20 a 30% do valor aprovado, que foi considerado por termos de segurança jurídica”, explica o secretário de Trânsito e Transportes, Jorge Akira.

 

Akira ressaltou a importância do subsídio, já que o transporte público vem sofrendo com a perda de passageiros ano a ano. Em 2011, foram transportadas 34,7 milhões de pessoas, número que caiu para 27 milhões em 2019, uma queda de 22,2% ou menos 7,7 milhões de passageiros. De janero a abril de 2020, comparado com o mesmo período de 2019, afetado pela pandemia do coronavírus, o setor teve diminuição de 3,17 milhões de passageiros, uma queda de 33%.
 

“Com a diminuição de passageiros há a diminuição da arrecadação, mas os gastos com manutenção da frota, com combustíveis e funcionários são os mesmos. Sem o subsídio, esses gastos teriam de ser repassados à população por meio do reajuste da tarifa”, explicou Akira.

 

O procurador-geral do município, Milton Sérgio Bissoli, também falou sobre a importância da aprovação do PL. De acordo com ele, o transporte coletivo é um serviço público essencial e cabe à Prefeitura, por meio da concessionária contratada, tornar esse serviço acessível a todos, com boa qualidade e tarifas baixas.

 

“Mas, o serviço tem um custo e o subsídio é essencial para que a Prefeitura continue oferecendo o serviço de transporte coletivo e ainda avance com melhorias. Organizamos o nosso orçamento para atender a essa demanda e isso vai acontecer e, o mais importante: sem ônus para a população”, ressalta o procurador.

 

Ainda segundo informações do secretário Jorge Akira, a Prefeitura trabalha na elaboração de novo edital para concessão do transporte público, já prevendo mudanças na fase pós-pandemia.

 

 

Imprimir Comunicar erros
Semuttran
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Newsletter

cadastre-se para
receber informações

sede trânsito (19) 3401.1111 I semuttran@piracicaba.sp.gov.br
Av. Luciano Guidotti, 1446 - Jardim Caxambu - Piracicaba/SP

sede transporte (19) 3417.1600 I semuttran@piracicaba.sp.gov.br
Av. Armando Salles de Oliveira, 2001 - Centro - Piracicaba/SP

2020 - Todos os Direitos Reservados © Semuttran | Desenvolvimento Imagenet Tecnologia.